Thrash Metal

Thrash Metal é um subgênero do Heavy Metal caracterizado por seu ritmo rápido e agressividade. As canções usualmente têm batidas rápidas e riffs de guitarra que regem a música, intercalados com solos ao estilo shred. As letras normalmente tratam de problemas sociais e repudiam o rígido controle do Estado, usando linguagem forte e direta, similarmente ao que acontece no gênero hardcore.

O gênero nasceu no início dos anos 1980, combinando o ritmo veloz da bateria e a atitude do Hardcore Punk com uso de pedal duplo, além de pesados e complexos estilos de guitarra influenciados pela New Wave of British Heavy Metal. Surgiu, parcialmente, como uma reação ao mais convencional e amplamente aceitável glam metal, que era um Heavy Metal mais leve com apelo pop, que emergia na mesma época. O Thrash metal foi uma inspiração para futuros gêneros extremos como Death metal e black metal.

Quatro bandas americanas, Anthrax, Megadeth, Metallica e Slayer, são creditadas como pioneiras e difundidoras do gênero. A turnê Clash of the Titans (1990–1991), que contou com Megadeth, Slayer e Anthrax, é considerada uma momento importante na história do Thrash, já que, após seu fim, viu o estilo entrar em declínio de popularidade no decorrer da década. O Thrash metal ressurgiu nos tempos recentes, com muitas das bandas antigas retornando a suas raízes em seus novos lançamentos. Uma nova geração do Thrash também surgiu em meados dos anos 2000, tendo inspiração lírica e visual dos grupos clássicos.

Características do estilo

  • A bateria usa-se rapidamente e geralmente bumbo duplo como no speed metal, utilizando a técnica do D-beat drum e Skank Beat drum.
  • Os riffs geralmente usam palhetadas em tremolo.
  • Os vocais variam muito de acordo com a banda, desde vocal limpo, rasgado (drive), agudos, roucos e até semi-gutural.
  • As linhas de baixo são bem marcadas e constantes, acompanhando as viradas da bateria.
  • A presença quase obrigatória de solos de guitarra.
  • As letras, muitas vezes, induzem à ideia de “protesto” e de críticas sociais, também podendo falar sobre guerra, destruição e morte.

O Thrash Metal começou a se tornar popular em 1984, com o Slayer lançando o clássico EP Haunting the Chapel, que continha a música “Chemical Warfare”, e os suíços do Celtic Frost que também trouxeram seu EP intitulado Morbid Tales. Estes lançamentos levaram o Thrash metal a uma sonoridade mais sombria e pesada, que se refletiu no lançamento do álbum Bonded by Blood pelo Exodus, do álbum Hell Awaits pelo Slayer e pelo disco To Mega Therion pelo Celtic Frost. em 1985. Em 1985 a banda Megadeth, formada por Dave Mustaine ex-integrante do Metallica, lança seu álbum de estreia intitulado Killing Is My Business… And Business Is Good!. O Megadeth combinava a sonoridade dos riffs de thrash metal com solos mais trabalhados e complexos como os do Judas Priest.

Ainda em 1985, a banda Stormtroopers of Death, com integrantes do Anthrax, Nuclear Assault e M.O.D. lançam o LP “Speak English Or Die”, combinando o Thrash Metal com punk. Sai o segundo disco do Anthrax, Spreading the Disease.

Fora dos EUA, a banda alemã Kreator lança seu álbum de estreia intitulado Endless Pain (1985), o Destruction lança o álbum Infernal Overkill (1985) e o Sodom lança In the Sign of Evil (1984). A banda brasileira Sepultura lança seu EP Bestial Devastation. No Canadá, bandas como Exciter, em 1983 com álbum Heavy Metal Maniac, e Voivod em 1984 com o álbum War and Pain, marcaram presença no nascimento do Thrash, bem como a banda Eudoxis cujos integrantes costumavam se apresentar vestindo armaduras completas com espetos de metal e cujo bumbo da bateria era de aço inoxidável e possuía 1,8 metros de comprimento que lança em 1985 a demo Metal Fix.

O ano de 1986 foi um marco para o Thrash Metal, com alguns dos álbuns mais influentes do estilo sendo lançados. A banda Dark Angel lançou o Darkness Descends, que foi pouco reconhecido na época, mas é considerado um dos mais pesados e rápidos álbuns de Thrash Metal. Neste mesmo ano foram lançados os álbuns que estabeleceram novos limites para a brutalidade musical e que seriam algumas das principais influências para o estilo musical Death Metal, estes álbuns foram o Reign in Blood, do Slayer que é universalmente reconhecido como um clássico do estilo e o Pleasure to Kill da banda Kreator. O Megadeth lança o álbum Peace Sells… But Who’s Buying?, o Metallica lança o Master of Puppets, e o Nuclear Assault lança seu primeiro álbum, intitulado Game Over. A banda Hobbs Angel of Death surge na Austrália, tocando um tipo de thrash metal calcado nos moldes dos primeiros álbuns do Slayer, porém focado no mercado europeu. No Brasil, a banda Ratos de Porão lançava o seu álbum Descanse Em Paz, misturando o punk rock com o Thrash Metal, consolidando esse estilo com o álbum Brasil de 1989.

Em 1987 o Anthrax lança o famoso álbum Among the Living. Enquanto que os álbuns anteriores da banda foram considerados como estereótipos da NWOBHM, este lançamento colocou a banda no terreno do thrash metal com guitarras rápidas e pesadas e um bom trabalho na bateria. A sonoridade do Anthrax sempre foi considerada mais melódica que a de outras bandas de thrash metal, talvez isto se deva em parte devido à sua grande influência do punk rock. Neste mesmo ano a banda de hardcore D.R.I., lança seu álbum Crossover, mesclando o hardcore com thrash metal.

Em torno de 1988 o gênero estava ficando saturado com muitas bandas novas, mas alguns álbuns clássicos ainda seriam lançados. O terceiro álbum do Sepultura, Beneath the Remains de 1989, lançado pela Roadrunner Records revelou a banda no cenário mundial. O Vio-lence, uma banda tardia da cena da Bay Area, lançou seu álbum de estreia intitulado Eternal Nightmare (1988), combinando riffs rápidos com um vocal influenciado diretamente pelo hardcore punk. Neste mesmo ano foi lançado pelo Metallica, o álbum …And Justice for All no qual a banda lança seu primeiro videoclipe com a música “One”. Em 1990 o Megadeth lança o álbum Rust in Peace, considerado pela crítica como o melhor álbum da banda e um dos últimos álbuns clássicos do thrash metal, juntamente com Cowboys From Hell da banda Pantera, e Seasons In The Abyss do Slayer.

Outras influências

Em meados dos anos 80 o thrash metal influenciou diretamente muitas bandas que seguiriam outros gêneros do Metal, o Death, o Possessed e o Hellhammer (que mais tarde se tornaria o Celtic Frost), são alguns exemplos disso. O Possessed foi uma das primeiras bandas de Death Metal, lançando uma demo em 1984 com um Thrash Metal de sonoridade mais obscura. Esta sonoridade evoluiria para o que hoje chamamos Death Metal. Um dos melhores exemplos deste gênero é o clássico álbum da banda intitulado Seven Churches, de 1985. O álbum Energetic Disassembly (1985) da banda Watchtower quebrou barreiras em termos de técnica e influências de jazz na composição das músicas. Este tipo de trabalho continuou com bandas de Thrash Metal como Coroner e também com algumas bandas de Death Metal como Atheist e Cynic, bem como os futuros álbuns do Death. Algumas bandas combinavam o Speed Metal com o Thrash Metal, como por exemplo o Megadeth, e também as bandas Helstar, Testament, e Heathen, que ficaram conhecidas por seus complexos solos de guitarra.

Subgêneros

  • Crossover Thrash: Este subgênero se caracteriza por uma influência muito grande do punk rock e do hardcore.
    Algumas bandas: D.R.I., Adrenicide, S.O.D., Suicidal Tendencies, Ratos de Porão.
  • Groove Metal: Este subgênero se caracteriza por ser um pouco mais lento que o thrash metal tradicional, por utilizar instrumentos com afinação mais grave, aparição frequente de sampler e/ou sintetizadores.
    Algumas bandas: Sepultura, Pantera, Machine Head, Fear Factory, Prong, Lamb of God e Exhorder.
  • Blackened Thrash Metal: Este subgênero se caracteriza por um som mais cru e seco, próximo ao black metal, com vocais rasgados e letras obscuras.